Notícias

A Biblioteca Municipal Poeta Paulo Bomfim convida para O painel ‘Calixto um Mar de Histórias’, com a participação de artistas, historiadores e professores da região, discutirá sobre as obras e a trajetória do pintor que tem suas expressões incorporadas nas técnicas pré-moderna, naturalista, realista e arte acadêmica e até hoje é referência no mundo das artes plásticas. O encontro, que terá como convidados os artistas plásticos Fátima Cristina Pires, José Carlos Só, Marjori Medeiros e Ronaldo Lopes, será promovido na sexta-feira (19), das 19 às 21 horas, na Biblioteca Municipal Poeta Paulo Bomfim.

Sexta-feira (19)

Painel – Calixto um Mar de Históriasbiblioteca de itanhaem a272f

Convidados:

Fátima Cristina Pires

José Carlos Só

Marjori Medeiros

Ronaldo Lopes

Mediador: Chrystina Magalhães Sagres

Horário: das 19h às 21h

Local: Biblioteca Municipal Poeta Paulo Bomfim, na Rua Cunha Moreira, 71, no Centro Histórico

Confira o currículo dos convidados:

Fátima Cristina Pires

Possui graduação em História pela Universidade Católica de Santos (2000), especialização em Patrimônio Cultural (UNISANTOS – 2003) e mestrado em Educação pela Universidade Católica de Santos (2009). Atualmente, é historiadora e chefe de serviço da Prefeitura Municipal e professora do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial e da União das Instituições de Serviços, Ensino e Pesquisa Ltdaa, além de pertencer ao corpo docente da Faculdade do Litoral Sul Paulista.

Marjori Medeiros

É especialista em Museologia pela Universidade de São Paulo (USP), participou da criação do Memorial das Conquistas do Santos Futebol Clube e da exposição permanente do Museu do Café, além de outras temporárias. Reorganizou a mostra de longa duração da Pinacoteca Benedicto Calixto e estruturou o acervo artístico da Câmara. Em 2010, Marjorie conquistou uma bolsa de estudos para o curso de Cooperación Territorial en Matéria de Cultura, em Madri (Espanha).

José Carlos Só

Escritor, pesquisador da história de Itanhaém e de Benedicto Calixto, é autor dos seguintes livros: Itanhaém: Frei Santa Mafalda: O herói esquecido de Itanhaém (2000), Anchieta e Itanhaém (2009), e Colapso Eecológico (2010).

Ronaldo Lopes

O artista plástico é responsável pelas esculturas do presépio de areia em Itanhaém e autor das estátuas ‘Zeca Poitena’, ‘Paulo Pica-Pau’ e ‘Harry Forssell’. Ele também participou do processo de restauração e manutenção de importantes monumentos culturais, como ‘Mulheres de Areia’ e ‘Cruzeiro’ (na subida do Convento Nossa Senhora da Conceição), além do busto e da placa de Martim Afonso de Sousa, painel histórico do Museu Conceição de Itanhaém e os retratos de ‘Benedicto Calixto’ e ‘Bernardino de Souza Pereira’.

Chrystina Magalhães Sagres

Mestre em Literatura pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Chrystina possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2013), curso de extensão em Conselhos Escolares pela Universidade Federal de São Carlos (2013) e graduação em Letras – Inglês pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2005). Atualmente, trabalha na assessora da coordenação do Ensino Fundamental da Prefeitura de Itanhaém e é professora na Faculdade de Itanhaém (FAITA).

Até dia 31 de outubro

Exposição de poesias – Academia Itanhaense de Letras

Horário: segunda a sexta, das 9h às 17h

Local: Biblioteca Municipal Poeta Paulo Bomfim, na Rua Cunha Moreira, 71, Centro Histórico

Confira o Cronograma completo das atividades no site da Prefeitura de Itanhaém:

http://www2.itanhaem.sp.gov.br/2018/10/15/semana-benedicto-calixto-em-diferentes-tons-atividades-incluem-exposicoes-painel-e-pintura/

 

A UniRegistral e a TV Registradores lançaram o programa UniArte, com convidados ilustres e de grande referência nacional. Realizado pelo reitor da UniRegistral, José Renato Nalini, hoje, o primeiro convidado   especial foi o poeta Paulo Bomfim. Em 35 minutos de entrevista, o papo foi gostoso e descontraído.

 

Ruas da Lapa homenageiam obras do poeta Paulo Bomfim:

pb ruas e6a65

Cantiga do Desencontro e Calendário são algumas das placas poéticas.

Seis pequenas ruas paralelas localizadas no bairro da Lapa de Baixo, na Zona Oeste, homenageiam as obras do poeta paulistano Paulo Bomfim. O conjunto de vias faz referência a livros do escritor preferido do ex-prefeito Olavo

Setubal, que as batizou em 1977. Todas partem da Rua William Speers, às margens da linha do trem, e terminam na Rua Manequinho.

Na década de 60, quando eram conhecidas apenas pelos nomes de “Passagem”, numeradas de 1 a 6, as casinhas geminadas já faziam parte de sua paisagem. Por ali, a velocidade máxima dos veículos não ultrapassa 20 quilômetros

por hora. 

Os livros inspiraram o nome das ruas tranquilas, que foram cenário da websérie "Lapa". Suas memórias de mais de 90 anos de vida se misturam à própria história da cidade: ele é

descendente dos primeiros povoadores de São Paulo e teve seu primeiro livro lançado aos 20 anos - com ilustrações de Tarsila do Amaral e prefácio de Guilherme de Almeida. Foi retratado por Anita Malfatti, quando jovem. A

inspiração para suas obras vêm do cenário urbano e seus personagens. Conheça a história de Paulo Bomfim, protagonista do sétimo e último episódio da série!

 

Confira abaixo os nomes:

> Cantiga do Desencontro

> Tempo Reverso

> Relógio do Sol

> Sinfonia Branca

> Calendário

> Ramo de Rumos

Crédito: Veja/SP - 2 jun 2017 - Paola Micheletti