Mostra estreia neste sábado, 21 de maio de 2011, e terá obras do acervo pessoal do artista

O universo de relações pessoais e afetivas do “príncipe dos poetas brasileiros”, Paulo Bomfim, estará em exposição a partir deste sábado, 21 de maio, às 11 horas, no Palácio do Horto – residência oficial de verão do governador de São Paulo, na Capital. A exposição “Paulo Bomfim: Universo do Poeta” segue até 14 de agosto e trará objetos, documentos e fotografias do acervo pessoal do artista, além de 25 obras que integram a coleção de Arte Moderna do Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Governo de São Paulo, órgão vinculado à Secretaria da Casa Civil. A mostra faz parte dos eventos comemorativos da 9ª Semana Nacional de Museus, que acontece de 16 a 22 de maio.

“Alguns dos mais representativos artistas modernistas ilustraram os poemas de Paulo Bomfim, entre eles Tarsila do Amaral, que desenhou para ‘Antonio Triste’, em 1947, prefaciado por Guilherme de Almeida”, destaca a curadora do Acervo dos Palácios, Ana Cristina Carvalho.

Além de Tarsila do Amaral, os artistas do Modernismo Brasileiro que conviveram com Paulo Bomfim e terão obras em exposição são Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Clóvis Graciano, Candido Portinari, Noêmia Mourão, Paulo Rossi Ozir, Alfredo Volpi, Marcelo Grassman, Caciporé Torres, Mário Zanini, Francisco Rebolo, Aldo Bonadei, Victor Brecheret, Fúlvio Pennacchi e Ismael Nery. Clóvis Graciano, por exemplo, ilustrou um de seus importantes poemas, o “Armorial”; enquanto Ismael Nery retratou a poetisa Adalgisa Nery, amiga de Bomfim.

Outros itens do acervo pessoal do “príncipe dos poetas brasileiros” que estarão em exibição são o convite de casamento de Tarsila do Amaral e Oswald de Andrade, de outubro de 1925; uma cadeira que pertence à família de Bomfim há várias gerações; um capacete de soldado de 1932; 30 livros autografados com dedicatória de escritores e artistas da vida cultural paulista a partir dos anos 30; uma carta escrita por Adalgisa Nery, entre outras preciosidades.

Para a curadora do Acervo dos Palácios, celebrar Paulo Bomfim é revisitar a história paulista. “A vida do poeta foi marcada pela cidade de São Paulo, já que nela estão evocações das origens de ancestrais bandeirantes que conformaram o território paulista, imortalizados nas páginas de ‘Armorial’, seu livro ilustrado por Clóvis Graciano. E nela estão os ecos da revolução de 1932“, explica Ana Cristina.

Oficina de ilustração
Além da exposição no Palácio do Horto, acontecerá paralelamente a oficina de desenho “Ilustrando o Universo do Poeta Paulo Bomfim”, ministrada por Pedro de Kastro, em que os participantes criarão ilustrações a partir de poemas do artista. A oficina será no dia 21 de maio, sábado, a partir das 14 horas. As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo telefone (11) 2193 8139 / 8713.

Pedro de Kastro é artista plástico, gravurista e ilustrador. Português radicado há mais de dez anos no Brasil, ele participou de várias exposições na Europa, Estados Unidos e Brasil.

Serviço
“Paulo Bomfim: Universo do Poeta”
Local: Palácio do Horto – Rua do Horto, 931, Horto Florestal, São Paulo-SP
Data: 21 de maio a 14 de agosto de 2011
Horário para visitas: quarta-feira a domingo, das 9h às 15h
Agendamento necessário para grupo com mais de 10 pessoas
Informações: (11) 2193 8139 / 8713 ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Entrada gratuita


Sonetos

Soneto I - (Transfiguração – 1951)

Venho de longe, trago o pensamento Banhado em velhos sais e maresias; Arrasto velas rotas…

Notícias

02-06-2017

Ruas da Lapa homenageiam obras do poeta Paulo Bomfim

Ruas da Lapa homenageiam obras do poeta Paulo Bomfim: Cantiga do Desencontro e Calendário são algumas das placas poéticas. Seis pequenas ruas paralelas localizadas no bairro da Lapa de Baixo, na Zona Oeste, homenageiam as obras do poeta paulistano Paulo Bomfim. O conjunto de vias faz referência a livros do escritor preferido do ex-prefeito Olavo Setubal, que as batizou em 1977. Todas partem da Rua William Speers, às margens da linha do trem, e terminam na Rua Manequinho. Na década de 60, quando eram conhecidas apenas pelos nomes de “Passagem”, numeradas de 1 a 6, as casinhas geminadas já faziam parte de sua paisagem. Por ali, a velocidade máxima dos veículos não ultrapassa 20 quilômetros por hora.  Os livros inspiraram o…
24-09-2016

A história rueira de Paulo Bomfim: uma carta das ruas da cidade ao poeta, para celebrar seus 90 anos

Para celebrar os 90 anos do poeta paulistano, quem o homenageia são as próprias ruas de sua terra natal. Nos becos e esquinas da São Paulo ainda provinciana onde se ambientam seus livros, ressurgem tipos como o gatuno Galalau, marginal e boêmio, a Vovó do Pito, a embalar a cidade com cantos africanos, e o guarda Antônio, protetor dos casais apaixonados e dos pobres que dormiam nas praças. O aniversário é seu, mas também nós temos 90 anos a comemorar. Muito já se escreveu sobre você e sua obra de poeta, cronista e historiador, sobre sua sensibilidade única para entretecer pessoas e acontecimentos na trama do tempo de nossa cidade e, assim, revigorar o presente através do passado, o asfalto…