Ricardo Viveiros & Associados homenageia o poeta

Com apoio institucional do CIEE – Centro de Integração Empresa-Escola –, na terça-feira, dia 4 de setembro de 2012, Paulo Bomfim foi homenageado por Ricardo Viveiros como parte das comemorações de 25 anos da Ricardo Viveiros & Associados, empresa que nasceu e cresceu aqui na capital paulista. Ninguém melhor que o grande poeta de São Paulo para sintetizar os agradecimentos da empresa pela cidade.

O belo livro Antologia Lírica, para o qual o próprio poeta escolheu 63 poemas de sua predileção, foi editado, também como homenagem, pela Miró Editoral, numa edição especial, em conjunto com a Viveiros & Associados. De grande repercussão nas mídias, o evento foi um sucesso, com mais de 300 presentes, que receberam graciosamente a obra, já pré-autografada em marca-texto personalizado.

Abriu o evento o Presidente do CIEE, Dr. Ruy Altenfelder, presidente do Conselho de Administração do CIEE, que, falando também em nome de seu colega, o Presidente Executivo do CIEE, Dr. Luiz Gonzaga Bertelli, teceu elogios ao trabalho da empresa de Ricardo Viveiros, do trabalho da Miró Editoral e, sobretudo, da importância do Príncipe dos Poetas Brasileiros, Paulo Bonfim, para a literatura brasileira.

A seguir, a editora e membro da Academia Paulista, professora Dra. Márcia Lígia Guidin declamou um dos poemas da obra. O poeta foi mais uma vez homenageado pelo Dr. Paulo Nathanael Pereria de Souza, seu confrade na APL, amigo e prefaciador da obra.

No encerramento, o jornalista e poeta Ricardo Viveiros falou, emocionado, sobre sua trajetória profissional, do Rio de Janeiro para São Paulo, agradeceu sua equipe de colaboradores, e, novamente, o presidentes do CIEE, por acolher a festa no foyer do Espaço Cultural.

Encerrando as falas, o poeta Paulo Bomfim declamou um de seus poemas mais queridos: "Aquele menino" e convidou, bem-humorado, todos os presentes a participarem, com ele, das comemorações – daqui a 14 anos – do seu centenário de nascimento.

Além de muitas autoridades, dos presidentes do CIEE; dos presidentes das Academias Paulistas de Letras, Antônio Penteado Mendonça; da Academia Paulista de Educação, Paulo Nathanael; da Academia Cristã de Letras, Dra. Yvonne Capuano; da presidente da Câmara Brasileira do Livro, Karine Pansa – com sua diretoria – marcaram presença o ex-governador Laudo Natel, amigo do poeta há mais de 60 anos, representantes da Fiesp e o prefeito Gilberto Kassab.

Aqui o poema declamado pelo poeta:

Eu sou aquele menino
Que o tempo foi devorando,
Travessura entardecida,
Pés inquietos silenciando
Na rotina dos sapatos,
Mãos afagando lembranças,
Olhos fitos no horizonte
À espera de outras manhãs.
- Ai paletós, ai gravatas,
Ai cansadas cerimônias,
Ai rituais de espera-morte!
Quem me devolve o menino
Sem estes passos solenes,
Sem pensamentos grisalhos
Sem o sorriso cansado!
Que varandas me convidam
A ser criança de novo,
Que mulheres, só meninas,
Me tentam a cabular
As aulas do dia a dia?
Eu sou aquele menino
Que cresceu por distração.