16/10/2008 Paulo Bomfim recebe o 53º Prêmio Fundação Bunge

01 1 1 paulo bomfim e8238

Extraído de: Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - 26 de Setembro de 2008

Tribunal de Justiça participa da entrega do Prêmio Fundação Bunge

Foi realizada nesta quinta-feira (25/9), no Palácio dos Bandeirantes, a entrega do 53º Prêmio Fundação Bunge e do 29º Prêmio Fundação Bunge Juventude.

Nessa edição do Prêmio Bunge, foram premiados, na área de Literatura, o chefe do Cerimonial e Relações Públicas do Tribunal de Justiça de São Paulo, poeta Paulo Bomfim, e a jornalista e escritora Mariana Ianelli. Já na área de Agrometeorologia, os agraciados foram o engenheiro agrônomo Nilson Augusto Villa Nova e o agrônomo Genei Antonio Dalmago. Paulo Bomfim e Nilson Villa Nova foram contemplados na categoria "Vida e Obra", enquanto Mariana Ianelli e Genei Dalmago receberam a premiação na categoria "Juventude".

Na abertura do evento, o secretário-adjunto de Desenvolvimento, Luciano Santos de Almeida, representando o governador José Serra, parabenizou a Bunge "por essa iniciativa espetacular de homenagear as grandes pessoas que o Estado de São Paulo têm e os projetos que aqui se desenvolvem".

Ao fazer uso da palavra, o presidente da Fundação Bunge, Jacques Marcovitch, falou sobre a importância do conhecimento para todos os povos e lembrou a professora e filósofa Ester de Figueiredo Ferraz, primeira mulher a lecionar na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, da USP, falecida esta semana.

Após a exibição de um vídeo sobre os agraciados na área de Agrometeorologia, o vice-presidente da Fundação Bunge, Carlo Lovatelli, entregou o prêmio a Genei Damalgo, enquanto Nilson Augusto Villa Nova recebeu o seu das mãos do presidente da Fundação Bunge, Jacques Marcovitch.

Na seqüência, foi exibido um vídeo sobre os contemplados na área de Literatura. Depois, Mariana Ianelli recebeu o prêmio do secretário-adjunto Luciano de Almeida, e o poeta Paulo Bomfim foi agraciado pelo vice-presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Antonio Carlos Munhoz Soares, que na ocasião representou o presidente da instituição.

No encerramento da solenidade, o vice-presidente do TJSP, desembargador Munhoz Soares, leu a seguinte mensagem do ministro Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal (STF), dirigida ao poeta Paulo Bomfim:

"Prezado Senhor,

Felicito essa qualificadíssima instituição cultural pelo justo reconhecimento à produção poética de Paulo Bomfim como das mais originais e fecundas em toda a história da poesia brasileira. Mais até, Paulo Bomfim faz parte do melhor patrimônio estético-literário de toda a humanidade e o fato é que o prêmio agora conferido honra à humanidade mesma."