Ponteio de viola com Jair Rodrigues

Esta música interpretada por Jair Rodrigues, tem letra de Paulo Bomfim e arranjo de Téo Azevedo

Ponteio de viola  

O ouro dos dias mortos
Faiscando nas bateias
Amores foram sumindo
Na inconstância das areias

Monjolo, velho monjolo
Bate bate solidão
Monjolo que me acompanha
Bate bate coração

Monjolo que me acompanha
Bate bate coração

Do ponteio das violas
Nos campos do esquecimento
Trago as esporas de prata
E os desafios do vento

Trago as esporas de prata
E os desafios do vento

No fundo de uma envernada
Bem longe desta cidade
Ronda o tropel das lembranças
Tapera virou saudade

Ronda o tropel das lembranças
Tapera virou saudade

Do ponteio das violas
Nos campos do esquecimento
Trago as esporas de prata
E os desafios do vento

Trago as esporas de prata
E os desafios do vento

No fundo de uma envernada
Bem longe desta cidade
Ronda o tropel das lembranças
Tapera virou saudade

Ronda o tropel das lembranças
Tapera virou saudade